BrasilCidadesDestaqueSão PauloSaúde

Entrega de resultados da CoronaVac à Anvisa é adiada para 23 de dezembro

Entrega de resultados da CoronaVac à Anvisa é adiada para 23 de dezembro

218leituras

Previstos para esta terça-feira (15), os resultados dos estudos da Coronavac levarão mais alguns dias para serem entregues à Agência Nacional de Vigilância Sanitária. O Instituto Butantan informou que adiou a entrega dos documentos para o dia 23 de dezembro.

Com esse atraso, é possível que também seja adiado o início da campanha de vacinação em São Paulo. De acordo com o anúncio de João Doria, a previsão até o momento é que a imunização da população paulista comece no dia 25 de janeiro.

--- Publicidade ---
Em 23 de novembro, o secretário da Saúde, Jean Gorinchteyn, afirmou que o Instituto Butantan havia iniciado a fase final do desenvolvimento da vacina. O instituto paulista está desenvolvendo o imunizante em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac.

Os resultados que precisam ser entregues à Anvisa são os de números de voluntários da pesquisa infectados na fase três do estudo clínico. Durante uma coletiva de imprensa agendada para esta segunda-feira (14), devem ser esclarecidos outros possíveis impactos deste atraso no plano de vacinação do Estado.

Atualmente, os insumos para a fabricação da vacina e a distribuição de doses já prontas da Coronavac estão prontos, mas ainda necessitam da autorização da Anvisa para continuar. O plano de vacinação de São Paulo vai consistir em cinco fases.

Assim, na primeira fase, o público-alvo será dividido em três grupos: profissionais da saúde, idosos acima de 60 anos, e indígenas e quilombolas. Estes últimos representam 9 milhões de pessoas no Estado. A primeira fase deve ocorrer em nove semanas, com escalas por faixas etárias e duas doses por pessoa. De acordo com a gestão estadual, os três grupos representam 77% dos óbitos por Covid-19 no estado de São Paulo.

Com informações do R7.