CidadesDestaqueEsportesFrancisco Morato

Conheça a história do jogador moratense campeão da Copa São Paulo de 2019

1.4Kleituras

Ainda muito jovem, Felipe Rodrigues da Silva, de 17 anos, iniciou a caminhada no futebol pelas ruas do Jardim Primavera, em Francisco Morato. Filho de Tatiane Sanches e Tiago Almeida, tinha como melhor amigo a bola, e como principal passeio acompanhar seu pai, o Tica, nos jogos por sua cidade natal.

Aos seis anos, com um olhar tímido e de poucas palavras, passou a se destacar em meio a molecada nos treinos de um antigo clube da cidade. Após passagens pelos times da região chegou ao time de salão do Palmeiras, com nove anos, onde passou seis meses. Ganhou experiência e voltou para jogar no time principal de Francisco Morato. Com bom porte físico, técnico e rápido, logo foi convidado para treinar na divisão de base da Portuguesa.

Felipe adotou então o nome de “Morato” como jogador, assumindo também uma nova posição. Ao chegar na Portuguesa, inicialmente atuava como Meia-Atacante, porém, com diversas baixas no setor lateral do campo, foi improvisado e tomou conta da posição. A rotina diária até o Canindé era pesada. Morato, diversas vezes ficou sem dinheiro para ir treinar ou tinha que encarar a Linha 7 – Rubi da CPTM em dias de sol intenso, chuvas e almoçando uma marmita no meio do caminho, tudo sozinho, aos 11 anos.

“O Felipe sempre foi um menino muito tranquilo, nunca me deu trabalho. Por ele ser muito responsável e regrado, confiei em deixa-lo seguir seu sonho com meu total apoio. Hoje ele é um exemplo para nossa família e o irmão mais novo (Miguel, 9)”, disse a Mãe do jogador, Tatiane Sanches.

Sem perder o fôlego, continuou disposto em realizar o sonho de milhões de crianças brasileiras. Evoluindo gradativamente nos treinos e competições, chamou a atenção do São Paulo Futebol Clube, com quem firmou o contrato aos 14 anos. Com a grande estrutura de um dos maiores clubes do Brasil, Morato se dedicou nos treinos e ganhou evidência como zagueiro no alto do seu 1,90 cm. Já em dezembro de 2017 foi o jogador mais jovem dentre os relacionados pelo técnico Orlando Ribeiro para a Copa RS, onde foi eleito o craque do campeonato pelo time Sub-20.

Premiado e reconhecido nas divisões de base do tricolor, Morato foi titular e destaque na conquista da Copa São Paulo de 2019, em cima do Vasco da Gama, nos pênaltis. Um dos pontos mais marcantes da decisão, foram as cabeças rapadas dos atletas da equipe paulista em homenagem a pequena Larissa Martins, de seis anos, que luta contra um câncer no cérebro.

Para Morato, a homenagem teve um valor ainda maior e imensurável. Em 2018, o zagueiro perdeu a irmã mais nova, Rafaela Rodrigues da Silva, de 15 anos, vítima de leucemia. Rafaela também era destaque no meio esportivo de Francisco Morato, onde atuava como ginasta e dançarina da Secretaria de Esporte, Lazer e Turismo.
“Quando ela ficou doente eu sabia que não podia ficar sem jogar e chorando, pois estava ciente do quanto ela estava torcendo por mim. Eu transformei minha tristeza em força para honrar ela e conquistar meus sonhos como a Rafa sempre me incentivou”, disse o zagueiro.

Com tantas conquistas em meio os altos e baixos, a Família Rodrigues deixa evidente o DNA de campeões. Tatiane e Tiago se orgulham com os passos do mais novo campeão da família, a energia do pequeno Miguel e a imagem deixada de felicidade e dever cumprido da Rafaela. Morato agora passa férias em sua cidade natal e volta no próximo mês ao São Paulo FC, com o objetivo de conquistar o mundo levando nome do nosso município.

Na vinda à Prefeitura Municipal de Francisco Morato na tarde desta segunda (30), o atleta moratense deixou uma mensagem para todos aqueles que têm um sonho:
“Você vai passar por poucas e boas na vida, mas nunca desista, pois isso é necessário para o que te espera lá na frente. Prospere confiando em seu potencial, lá na frente você vai conquistar o que almeja”, finaliza Felipe Rodrigues, o “Morato”.

 

Fonte e texto: Coordenadoria de Relações Públicas -Prefeitura de Francisco Morato