BrasilCidadesDestaqueFrancisco MoratoNotíciasPoliciaSão Paulo

Polícia apreende carros de luxo em esquema que desviou R$ 400 milhões

7.42Kleituras

A Polícia Civil de São Paulo cumpriu, nesta quarta-feira (10), três mandados de prisão e diversos mandados de busca e apreensão nas cidades de São Paulo, Praia Grande e Francisco Morato. O alvo dos agentes de segurança é uma quadrilha suspeita de desviar R$ 400 milhões de clientes de bancos.

A operação foi comandada pelo CyberGaeco (Núcleo de Investigações de Crimes Cibernéticos) do Ministério Público de São Paulo e pela 4ª Delegacia de Fraudes Patrimoniais por Meios Eletrônicos do Deic (Departamento Estadual de Investigações Criminais).

Segundo o delegado José Mariano de Araújo Filho, que coordena os trabalhos, o esquema pode ter arrecadado a quantia em 18 meses. “Valor que permitia viver uma vida de ostentação com carros de luxo e gastos milionários como aluguel de iates na Europa por 40 mil euros a diária [cerca de R$ 170 mil]”, disse.

Carros como Ferrari e Audi estão entre os mandados de busca e apreensão

A equipe apurava as atividades havia seis meses e se intensificou nos últimos 40 dias. “Os envolvidos utilizavam um sistema computacional para capturar informações de correntistas em internet banking e cartões de créditos”, informou o delegado.

Foram criadas cinco empresas para movimentar o dinheiro obtido no esquema. Os escritórios ocupam o último andar — 600 metros quadrados — de uma das torres de um importante centro empresarial no Itaim Bibi, na zona sul.

Os mandados de busca e apreensão têm como alvos carros considerados supermáquinas — Ferraris, Lamborghinis, Audis, Porsches, Maseratis —, jóias de grifes internacionais, e computadores utilizados nas transações. Pelo menos 40 policiais civis, inclusive equipes táticas, participam da operação.

Operação é feita pelo Deic, da Polícia Civil, em cidades do Estado de SP

Principal Operador

O principal operador do esquema é o jovem de 23 anos Pablo Henrique Borges ex-morador de Francisco Morato, o qual começou no estelionato com o golpe da milhagem, segundo a polícia. O rapaz oferecia passagens aéreas por valores muito abaixo dos habituais, mas no momento do embarque o comprador descobria a fraude.

O patrimônio do jovem ganhou dezenas de dígitos quando passou a operar o sistema de captura de informações de clientes bancários. Ele foi catapultado do anonimato para as principais rodas de endinheirados do Brasil. O jovem pagava um aluguel de um centro empresarial no Itaim Bibi por R$ 200 mil por mês, tendo livre acesso para 17 vagas na garagem, mas sem um funcionário. A polícia conta que o trajeto entre sua casa em Tamboré às empresas era feito em duas etapas: de helicóptero até as proximidades do prédio e finalizado utilizando uma das suas super máquinas — Ferrari, Lamborghini ou Maserati.

Grupo realizava viagens à Europa de jato fretado, segundo a Polícia Civil

O habito de voar teria transformado o jovem no maior locatário de aeronaves de São Paulo, inclusive viagens recentes viagens para Rússia e França foram realizadas em voos particulares, aponta o Deic. Em vídeos e fotos publicadas nas redes sociais, o jovem e a namorada aparecem nos pontos mais exclusivos de Paris, como a suíte presidencial do Shangri-La Hotel no distrito de Paris City Center ou tomando vinhos do Século 18 por 18 mil euros a garrafa (cerca de R$ 77 mil)

Também postaram imagens do tour em Mônaco onde alugou um iate de luxo por 42 mil euros (cerca de R$ 180 mil) a diária. O objetivo foi assistir treinos de classificação e o Grande Prêmio de Formula 1, disse a polícia.

O suspeito foi preso em no condomínio fechado em Tamboré.

Fonte: R7